0
março 9, 2012 Posted by GTA in Notícias da Rede GTA

Coordenação da Rio+20 promete madeira e papel com selo FSC

Questionado pelo presidente do GTA ministro Laudemar Aguiar prometeu que as construções da conferência receberão selo FSC

Ao ser questionado por Rubens Gomes, presidente do Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), quanto a origem das maderias utilizadas na Rio+20, o ministro Laudemar Aguiar, secretário nacional de organização da Rio+20, prometeu que todas as construções promovidas pelo Governo Brasileiro para a conferência serão feitas com madeiras com selo FSC (Forest Stewardship Council).

Segundo ele, nem todos os espaços utilizados para abrigar a Rio+20 serão construídos pelo Governo Brasileiro. Haverá obras de responsabilidade das Nações Unidas (ONU) e também eventos de orientação da sociedade civil. “Mas os editais das construções do governo brasileiro vão exigir selo FSC”, promete ele.

Também o selo de FSC será exigido nas publicações impressas que o Governo Federal levará para o encontro. Além disso, o Governo também pretende estabelecer o critério smartpaper (termo em inglês que designa uso racional do papel) para todas as publicações que seus órgãos levarão para o Rio.

A coordenação do evento informou que os editais das obras de construção ainda não estão finalizados, mas deverão estar prontos até o dia 17 de fevereiro.

Distribuição do espaço físico e movimento sociais

Construída para acontecer em vários espaços a Rio+20 será sediada na Barra da Tijuca, onde acontecerá os eventos oficiais no Rio Centro, e no Parque dos Atletas, local reservado para as negociações intergovernamentais. Já os stands da sociedade civil e movimentos sociais estarão expostos em outros lugares, como Aterro do Flamengo e Centro. Lembrando que o espaço reservado para a sociedade civil e movimentos sociais fica a cerca de 35 km das reuniões oficiais. Mais informações: www.rio20.com.br

Para vializar o acesso da sociedade civil e movimentos sociais à Conferência a cidade realiza obras para implantação de ciclovias. Os metrôs do Rio de Janeiro passarão também por grande reforma. O intuito é desenvolver um espaço adequado para as pessoas que têm necessidades especiais. Seguindo essa proposta a comissão organizadora reforçou que a Rio+20 contará com ações de inclusão social. Para os credenciados haverá ônibus próprio da Conferência.

A área para acampamento ainda não foi definida. Os organizadores da Rio+20 afirmam que estão em diálogo com o Iphan para saber o melhor lugar indicado. O intuito é preservar os locais tombados como patrimônio da humanidade.

Fonte: Assessoria de Comunicação Rede GTA

Click to share thisClick to share this