0
março 30, 2012 Posted by GTA in Notícias da Rede GTA

Última atividade do Componente III do Projeto BR 163 é realizada em Santarém

“Esse processo de diálogo dos movimentos sociais vem para mostrar ao governo que a Rede GTA está organizada e fortalecida. Certamente isso despertará a preocupação por parte do governo em solucionar as questões gritantes aqui da Amazônia como, por exemplo, as questões fundiárias, educação no campo, comunicação comunitária e o fortalecimento das instituições da qual fazemos parte”, declarou uma das participantes.

Photobucket

Mais de 150 lideranças de movimentos sociais e da sociedade civil se reuniram na capital do Projeto BR 163: Floresta, Desenvolvimento e Participação, Santarém-PA, para participar do 2º Encontro de Santarém: socializando os caminhos, nossas reflexões e aprendizados. Coordenado pelo Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), o evento marca o encerramento das atividades do Componente III: Fortalecimento da Sociedade Civil e Movimentos Sociais do Projeto BR 163: Floresta, Desenvolvimento e Participação.

O intuito principal era compartilhar as demandas levantadas pelos polos regionais, durante o Encontro de Santarém: Avaliação e Tomada de Rumo, relatar a audiência com a Secretaria de Articulação e Casa Civil da Presidência da República, seus resultados e encaminhamentos, planejar o próximo passo junto ao Governo Federal e compartilhar as lições aprendidas no âmbito do Projeto BR-163.

PhotobucketVários foram os acontecimentos durante os três anos que o GTA esteve à frente da execução das atividades desse componente. No último ano, a instituição realizou o Encontro de Santarém: Avaliação e Tomada de Rumos, em que foi elaborado um documento contendo números que comprovam o baixo avanço das metas previstas no Plano Sustentável da BR 163. Posteriormente, esse relatório foi apresentado à Casa Civil/Presidência como o Sr. Paulo Roberto Martins Maldos, secretário nacional de Articulação Social da Secretaria Geral da Presidência da República, e outros representantes do governo que estiveram presentes.

“O momento agora é para apresentar os resultados e encaminhamentos levantados durante essa audiência e definir estratégias para acompanhamento da implementação das metas definidas como prioritárias” – afirma Rubens Gomes, presidente do Grupo de Trabalho Amazônico (GTA).

“Esse processo de diálogo dos movimentos sociais vem para mostrar ao governo que a Rede GTA está organizada e fortalecida. Certamente isso despertará a preocupação por parte do governo em solucionar as questões gritantes aqui da Amazônia como, por exemplo, as questões fundiárias, educação no campo, comunicação comunitária e o fortalecimento das instituições da qual fazemos parte” – afirma Márcia Castro da Fundação Viver, Produzir e Preservar (FVPP).

Além disso, foi feito um debate acerca das lições aprendidas com o componente III. As lideranças presentes avaliaram como positivos os resultados. “O GTA está de parabéns pela execução das atividades. Nós sentimos que de fato nossa região está mais fortalecida” – afirmou Maria Pereira da Silva Kaiser, da Associação de Mulheres do Município de Aveiro – polo Itaituba.

Photobucket“O projeto foi uma aposta certa da cooperação, pois a BR-163 é uma área onde o uso sustentável das florestas, nos últimos anos, mais avançou. Além disso, o projeto conseguiu um mecanismo equilibrado de participação governamental e da sociedade civil. Isso deixa a sociedade habilitada para discutir políticas públicas do governo e com suas principais esferas”, afirmou Luiz Carlos Joels, especialista em florestas e meio ambiente e colaborador voluntário do GTA.

Já na opinião de Pedro Bruzzi, coordenador nacional do Projeto BR-163 do Ministério do Meio Ambiente, os três componentes conseguiram trabalhar juntos. Ele cita como alguns dos grandes resultados do projeto a articulação com os demais programas e políticas públicas em curso na região e o apoio às concessões florestais “O projeto BR-163 conseguiu colocar 80% dos seus recursos, entre valores gastos e comprometidos, em ações” – finalizou Pedro Bruzzi.

Rubens Gomes encerra o evento parabenizando o trabalho dos polos e reforçando a importância de dar continuidade às ações promovidas na região.

O Projeto é financiado pela União Europeia, tem apoio técnico e gestão financeira da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação - FAO e executado pelo Ministério do Meio Ambiente, sendo o Grupo de Trabalho Amazônico responsável pela coordenação do componente III.

Assessoria de Comunicação - Rede GTA
Click to share thisClick to share this